0

Projeto rotário traz mudanças sociais e mobilidade

Funcionárias da ALEM (Rosy Roman Sánchez, Maria Isabel Nava Gómez e Irene Martinez Duran) chegam à oficina de Cuernavaca.

Funcionárias da ALEM (Rosy Roman Sánchez, Maria Isabel Nava Gómez e Irene Martinez Duran) chegam à oficina de Cuernavaca.

A percepção geral a respeito dos deficientes físicos no México é de que são incapazes de atuar como membros produtivos da sociedade. Por não conseguirem trabalhar ou sustentar suas famílias, eles enfrentam discriminação, precisam de cuidadores e são mantidos em casa.

Felizmente, uma organização chamada Autonomía, Libertad en Movimiento (ALEM) está trabalhando para mudar essa realidade. Fundada em 2007, a instituição oferece treinamento profissionalizante, incentivando e capacitando pessoas com deficiências motoras para que encontrem emprego. Além disso, o grupo fornece um serviço extremamente necessário na parte central do México: conserto de cadeiras de rodas.

Com a ajuda do Rotary Club de Cuernavaca-Juárez, no México, e do Rotary Club de Paoli-Malvern-Berwyn, nos EUA, a ALEM consegue oferecer um serviço de consertos de cadeiras de rodas a baixo custo. Um subsídio do Rotary está financiando uma oficina itinerante que percorre cidades da região central mexicana, como Puebla e Veracruz. Os Rotary Clubs locais providenciam acomodações, refeições, publicidade e um local onde a equipe da ALEM pode montar sua oficina.

Erik Friend, cofundador e presidente da ALEM, trouxe sua experiência como mecânico para a instituição e apresentou a ALEM como possível parceira de projetos para vários clubes do México e dos Estados Unidos. Impressionado com o envolvimento dos Rotary Clubs em projetos que vão além da ajuda financeira, ele acabou entrando para o Rotary Club de Cuernavaca-Juárez.

“Este projeto traz benefícios e contribuições muito interessantes para a sociedade”, diz Friend. “Alguns são simples, pois as pessoas que perderam sua mobilidade a recuperam depois do conserto de sua cadeira de rodas. Já outros são mais sutis, como o impacto na cultura e na sociedade. As pessoas com deficiências agora entendem que é possível trabalhar. Estamos mudando suas perspectivas.”

A ALEM tem dez funcionários na oficina de Cuernavaca, todos portadores de deficiências físicas e muitos cadeirantes. Todos eles são treinados em várias especialidades, inclusive pintura, soldagem e estofamento.

Mayra Solano, diretora da ALEM, explica que o nome da organização visa enfatizar a possibilidade de crescimento e mudança para qualquer pessoa com deficiência motora. Ela acrescenta que o desafio constante é saber como combater ideias preconcebidas relacionadas àqueles que dependem de cadeiras de rodas.

“A ALEM tem dois ângulos”, diz Solano. “Um deles é a criação de uma nova imagem no nosso país, mostrando que mesmo com deficiências (no caso, a motora), ainda há muitas opções para integrar essas pessoas na sociedade. O outro tem a ver com a educação necessária para que adquiram o treinamento necessário e tenham uma ocupação. Eles precisam aprender coisas novas, como usar suas mãos e sua visão, trocar ideias e trabalhar em equipe.”

Oferecer consertos a baixo custo é outro elemento importante da missão da ALEM. Embora as peças de reposição sejam relativamente baratas, o preço não é acessível para a maior parte dos usuários de cadeiras de rodas na comunidade. Com a ajuda do Rotary, a ALEM cobra apenas pela mão de obra (de US$3 a US$18, aproximadamente). Por poder levar a oficina a outras comunidades, o impacto da ALEM é muito maior.

“Nós e os Rotary Clubs unimos nossas forças e começamos a trabalhar juntos, mas esse relacionamento vai muito além”, diz Solano. “Essa aliança afeta o sentimento e o espírito rotário, representando o trabalho na comunidade e para a comunidade. É essa parceria que possibilita mudanças.”
Daniela Garcia

Rotary News, 15 dez 2015

Membros da equipe da ALEM junto com o presidente Erik Friend e a diretora Mayra Solano (ao centro, na fileira de cima).

Membros da equipe da ALEM junto com o presidente Erik Friend e a diretora Mayra Solano (ao centro, na fileira de cima).

Mayra Solano (à esquerda), diretora da ALEM, e Liliana Martinez conversam com clientes sobre o conserto de uma cadeira de rodas em Puebla, no México.

Mayra Solano (à esquerda), diretora da ALEM, e Liliana Martinez conversam com clientes sobre o conserto de uma cadeira de rodas em Puebla, no México.

Mario Alberto Salas corta o material para os novos assentos das cadeiras de rodas.

Mario Alberto Salas corta o material para os novos assentos das cadeiras de rodas.

Maria Isabel Nava Gomez troca as rodinhas dianteiras de uma cadeira em Puebla.

Maria Isabel Nava Gomez troca as rodinhas dianteiras de uma cadeira em Puebla.

Os voluntários Julio Bernal Vasquez e Daniel Perkins trabalham com Jesus Santillana Solis, do Rotary Club de Puebla Industrial, e Maria Isabel Nava Gomez no conserto de cadeiras de rodas.

Os voluntários Julio Bernal Vasquez e Daniel Perkins trabalham com Jesus Santillana Solis, do Rotary Club de Puebla Industrial, e Maria Isabel Nava Gomez no conserto de cadeiras de rodas.

Irene Martinez Duran, que usa a máquina de costura com a ajuda de um cabo de vassoura, trabalha com Gilberto Beltran para fazer assentos de cadeiras de rodas.

Irene Martinez Duran, que usa a máquina de costura com a ajuda de um cabo de vassoura, trabalha com Gilberto Beltran para fazer assentos de cadeiras de rodas.

Erik Friend, associado do Rotary Club de Cuernavaca-Juárez e presidente da ALEM, faz uma demonstração de treinamento.

Erik Friend, associado do Rotary Club de Cuernavaca-Juárez e presidente da ALEM, faz uma demonstração de treinamento.

Julio Bernal Vásquez conserta uma cadeira de rodas em Puebla.

Julio Bernal Vásquez conserta uma cadeira de rodas em Puebla.

Erik Friend e o voluntário Daniel Perkins soldam uma cadeira de rodas em Puebla.

Erik Friend e o voluntário Daniel Perkins soldam uma cadeira de rodas em Puebla.

Rosy Roman Sanchez instala um novo assento na cadeira de rodas de um cliente em Puebla.

Rosy Roman Sanchez instala um novo assento na cadeira de rodas de um cliente em Puebla.

O rotaractiano Daniel Garay Hernandez (à esquerda) e Gilberto Beltran trabalham juntos para trocar o pneu de uma cadeira de rodas.

O rotaractiano Daniel Garay Hernandez (à esquerda) e Gilberto Beltran trabalham juntos para trocar o pneu de uma cadeira de rodas.

 

Avatar

Lessandro Bonato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *