0

Estamos diante de um Cenário Desafiador

Jose Ubiracy SilvaNossa área de atuação está concentrada nas comunidades, principalmente as carentes que habitam o entorno dos nossos clubes de Rotary. Situam-se em pequenas cidades, muitas delas desprovidas das condições mínimas de sobrevivência, não apenas no Brasil, mas em países vizinhos da América Latina. É com este sentimento que manifesto a minha preocupação pelo fato de evidenciar que o nosso potencial de servir não está sendo devidamente explorado.

Para uma avaliação aprofundada deste cenário desafiador estamos convocando todos os nossos Governadores 2015/2016 para uma próxima reunião, em São Paulo, dias 15 e 16 de fevereiro. Com esse mesmo objetivo reuni-me com o Colégio de Diretores, um encontro recente, extremamente produtivo.

Também mantive reunião com os nossos Coordenadores para analisar vários problemas, e constatar um nível de frequência comprometedor na maioria dos clubes. Isso, aliado à falta de motivação para o trabalho que compete aos rotarianos realizar, com mais afinco e entusiasmo, o que não vem acontecendo.

As carências humanas são muitas, desde a crise de água, as precárias condições de saúde pública, a falta de alimentação básica, o desamparo dos idosos e crianças, muitas delas entregues à própria sorte. É nesse cenário desafiador em que o Rotary precisa atuar para que possamos demonstrar a nossa fraternidade e o nosso apoio levando um pouco de bem-estar a essas parcelas carentes da humanidade.

No momento, ocorrências de alta relevância levam-nos a chamar a atenção de todos os clubes e distritos para ações sociais, em caráter de emergência, que precisam ser tomadas. Precisamos acompanhar e atuar de perto sobre os efeitos perniciosos do mosquito Aedes Aegypti, que se expande e transmite doenças graves como dengue, chikungunya e zika, responsável pela microcefalia em milhares de crianças brasileiras.

Outro grande problema de cunho social requer nossa participação. É urgente a presença do Rotary para amenizar os efeitos da maior catástrofe ambiental do Brasil, ocorrida em Mariana-MG, e seus reflexos em suas comunidades carentes e desassistidas. Há um campo vasto para ações dos nossos clubes.  

Finalmente, uma notícia relevante: O presidente da ABPH-Associação Brasileira de Portadores de Hepatite, médico Rotariano Humberto Silva, estará em São Paulo, dia 15 de fevereiro, apresentando aos Governadores Distritais o projeto de Prevenção e Tratamento da HEPATITE ZERO, uma iniciativa de grande impacto no campo da Saúde. Dr. Humberto estará na Conferência Presidencial, em Cannes (França), dia 19 de fevereiro, ao lado do ex-governador, Dr. Nadir Zacarias, fazendo a mesma apresentação. Ele pretende disponibilizar a doação de 1 milhão de kits a serem usados para detectar a HEPATITE “C”. Será mais uma forma do Rotary marcar presença e se envolver, em nível mais abrangente.  

Que Deus nos inspire a todos deste imenso país para que impulsionados pelos desafios que nos esperam possamos concretizar as ações benfazejas do Rotary, na certeza de que estaremos cumprindo os propósitos e as metas do presidente Ravi, sem esquecer, todavia, as ações da Pólio Plus.

 

José Ubiracy Silva
Diretor do Rotary International 2015-2017

Avatar

Lessandro Bonato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *