0

Festa das Nações comemora quarta edição representando culturas de 35 países

Curitibanos, rotarianos e intercambistas comemoraram a IV Festa das Nações. Consolidado no calendário de Curitiba, o evento trouxe barracas de comidas típicas representando cerca de 30 países. A Festa das Nações aconteceu na Praça Nossa Senhora da Salete, no Centro Cívico. Neste ano, o evento contou com diversos parceiros, entre eles a RPC, Sanepar e Governo Estadual do Paraná. O dinheiro arrecadado com as vendas será destinado para projetos humanitários da Fundação Rotária e dos clubes do Distrito 4730.

IV Festa das Nações

Em sua quarta edição, a Festa das Nações ofereceu pratos típicos de 35 países, com preços entre dois a 45 reais. Além das comidas tradicionais, o evento exibiu apresentações dos grupos folclóricos Indiano, Ucraniano Barvinok, Japonês e Germânico. Aconteceram também apresentações de intercambistas do Distrito 4730, bandas musicais e grupos de dança.

Para Isis Busse, Governadora do Distrito 4730, a expectativa é que a festa “fosse um sucesso, como sempre foram as outras”. De acordo com a governadora, estima-se que 5 mil visitantes tenham passado pela celebração. Segundo Busse, o evento começou a ser preparado desde o final do ano passado. “São vários órgãos, vários passos que precisamos dar para obter a licença da Festa das Nações”, explica.

Ex-coordenadora da festa e Governadora Indicada 2020-21, Anaides Orth afirma que a cada ano o evento se populariza. Segundo Orth, o projeto começou com o programa de intercâmbio do Distrito 4730, com o propósito de mostrar a internacionalidade do Rotary. “Esse é o nosso objetivo: que a comunidade conheça o Rotary e veja o quanto ele trabalha em benefício da humanidade. O Rotary é grandioso. Ele existe em mais de 200 países, tem mais de 1 milhão e 200 membros e sempre serve a alguém que necessita, fazendo o bem”, aponta.

Intercâmbio Cultural

Finalizando o período no Brasil, o grupo de intercambistas Paloma Garcia, Azild Zaldivar, Evelyn Armenta (México) e Yordy Miguel (Estados Unidos) ajudaram na organização desta edição da Festa das Nações. “É muito bom, porque você pode mostrar a outras pessoas a cultura do seu país e se eles tem dúvidas nós podemos responder”, explica Evelyn Armenta.

Para os intercambistas, o final do intercâmbio é mais fácil que o princípio. “O começo é meio difícil”, conta Azild Zaldivar. “Mas depois você vai gostando e aprende muito”, Evelyn acrescenta. “Também pensei que o começo era difícil. Agora, eu realmente me sinto imerso na cultura, sinto que sei mais o que fazer aqui”, descreve Yordy Miguel.

Juventude Rotária

De acordo com Denise Schmidlin, coordenadora da IV Festa das Nações, um dos objetivos do evento é também a divulgação dos programas da Juventude Rotária do Distrito 4730. Além dos intercambistas, os Rotary Kids, Interact e Rotaract Clubs também trabalham nas barracas, vendendo comidas típicas ou bebidas.

Em conjunto com o Interact Club de Paranaguá, o Interact Guaratuba realizou a campanha do “abraço grátis” durante a Festa das Nações. “Às vezes a pessoa pode estar [passando por] um dia ruim, então um abraço pode ajudar”, explica Gabriela Monteiro, associada do clube. Além da campanha, o Interact Club de Guaratuba vendeu rifas para um pote de doces. O objetivo era arrecadar fundos para arrumar o telhado do Colégio Estadual Gratulino de Freitas, apoiado pelo clube.

Promovido pelo Rotakids de Pinhais, o projeto “Desapega” também fez parte da quarta edição do evento. Chair do clube kids, Joceli Pereira conta que este é o primeiro projeto desenvolvido pelas crianças e a segunda vez que apresentam na Festa das Nações. Partindo do princípio de reutilizar bolsas, carteiras, entre outros, o projeto vende estes objetos a  preços baixos. “A proposta é desapegar, por isso o nome. Essas bolsas em perfeito estado são vendidas a preços extremamente módicos e os kids fazem uma triagem Já numa tenra idade, eles trabalham com noções de valor e de dar preço as coisas”, Joceli relata.

Rotary Clubs

Além das barracas de comidas típicas, alguns Rotary Clubs do Distrito 4730 levaram projetos para a Festa das Nações. Com o objetivo de auxiliar as pessoas a se desfazerem do lixo eletrônico, o clube de Curitiba Cinquentenário montou uma barraca em parceria com a empresa Ester Reciclagem Ambiental. “A Ester faz a reciclagem de tudo o que nós recolhemos aqui. Eles retiram todos os componentes e reaproveitam o que é possível, transformando o resto em sucata, para que [esse] lixo eletrônico para não acabe num rio ou num terreno baldio”, descreve James Macedo Neto, associado do clube.

O “Linha de Leitura” foi outro projeto que participou do evento. Promovido pelo clube de Curitiba III Milênio, a iniciativa atua nas escolas públicas de Curitiba e região metropolitana, incentivando o hábito da leitura de livros. O método do projeto tem como base a leitura em voz alta, reforçando os aspectos fonético, visual e auditivo dos textos lidos.

Na IV Festa das Nações, o clube III Milênio vendeu canecas de chopp com o objetivo de arrecadar fundos para o projeto. Segundo Virgílio Avelar, associado do clube, as canecas servem como entrada para a Festa do Chopp, que irá acontecer no dia 13 de abril, no Sunset Club. De acordo com Avelar, a Festa do Chopp organizada pelo III Milênio também se destina a arrecadação de recursos para o “Linha de Leitura” e outros projetos do clube.

Confira!

Veja as fotos da IV Festa das Nações:

Laís Adriana de Almeida

Laís Adriana de Almeida

Estagiária de Comunicação do Distrito 4730; Estudante de Jornalismo da UFPR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *